16/07/2014

Bibliografia: Referências dos Eixos Temáticos

  1. A solidão do Um nos corpos e nas cidades
ACEVEDO, Leticia. Las soledades y los nuevos modos de lazo. Virtualia. Revista digital da EOL, n.18, 2008. Acesso internet em 15 de junho de 2015: http://virtualia.eol.org.ar/018/template.asp?miscelaneas/acevedo.html
BASSOLS, Miquel. Soledades y estructuras clínicas. Freudiana, n. 12, Barcelona, EEP, 1994.
BELAGA, Guillermo. Na cidade pânico. Sintomas da urgência subjetiva e respostas da psicanálise. Curinga, n. 17, novembro 2008, p. 17-26.
CASTRO, Helenice. A cidade e os corpos. Correio, n. 60, s.d., p. 63-67.
GUÉGUEN, Pierre-Gilles. Siempre uno por uno y a menudo Uno-solo. Virtualia, Revista digital da EOL, n 25, 2012. Acesso internet em 15 de junho de 2015: http://virtualia.eol.org.ar/025/template.asp?Amores-y-soledades-contemporaneas/Siempre-uno-por-uno-y-a-menudo-uno-solo.html
LA SAGNA, Philippe. De l’isolement à la solitude. La cause freudienne, n. 66, mai 2007, p. 43-49. (Texto que, norteado pela psicanálise de orientação lacaniana, fornece uma definição precisa e instigante sobre a “solidão” e que poderá ser importante para o esclarecimento do que, alguns anos depois, Jacques-Alain Miller tem tematizado como “solidão do Um”. Será traduzido em português e publicado, no site do XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano na rubrica “Textos de Orientação”).
LAURENT, Éric. Cidades analíticas. In: A sociedade do sintoma. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2007, p. 91-110.
LAURENT, Éric. Falar com seu sintoma, falar com seu corpo. Correio, n. 72, 2013, p. 9-25. (Texto importante para as referências, no Argumento do XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano, ao corpo que “se goza”).
LAURENT, Éric. Le sujet de la science et la distinction féminine. La cause du désir. La science est votre vérité. Nouvelle Revue de Psychanalyse, n. 84, mai 2013, p. 24-38. (Texto importante para uma leitura sobre a "feminização do mundo" e também para uma possível articulação entre a "solidão do Um" e o "individualismo de massa).
MILLER, J.-A. El campo pulsional. In: El Otro que no existe y sus comités de ética (1996-1997). Con colaboración de Éric Laurent. Buenos Aires, Paidós, 2005, p. 369-390. (Lição na qual aparece, ainda como “a ser discutida”, a referência à “feminização da civilização contemporânea”).
MILLER, J.-A. Capricho y voluntad. In: Los usos del lapso (2000-2001). Buenos Aires, Paidós, 2004, p. 159-182. (Lição na qual se afirma que “entramos na grande época da feminização do mundo”).
MILLER, Jacques-Alain. As profecias de Lacan. Correio, n. 70, 2011, p. 7-12. (Entrevista na qual se aborda a “solidão do Um” como uma característica bastante expressiva de nossa época e que foi uma referencia importante para o Argumento do XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano).
MILLER, Jacques-Alain. Falar com seu corpo. Opção Lacaniana, n. 66, agosto de 2013, p. 11-18. (Texto importante para as referências, no Argumento do XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano, ao corpo que “se goza”).
RÊGO BARROS, Romildo. O para todos, o cada um e a política lacaniana. In: GLAZE, Alejandra, BARROS BRISSET, Fernanda Otoni, MONTEIRO, Maria Elisa Delacave (orgs.). Rio de Janeiro: Wak Editora, 2011, p. 193-198.
VIEIRA, Marcus André. A psicanálise do lixo. In: Restos. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2008, p. 109-129.
VIEIRA, Marcus André. O analista e as cidades. In: Restos. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2008, p. 135-141.
ZACK, Oscar. Do todos iguais ao um por um. Curinga, n. 32, junho 2011, p. 31-40.
  1. Incidências do trauma na diferenciação dos sexos
ALVARENGA, Elisa. Corpo reminiscência. Curinga, n. 36, junho 2013, p. 95-106.
ALVARENGA, Elisa. Verificar o real na prática analítica. Opção Lacaniana, n. 66, agosto de 2013,p. 41-46.
ANTELO, Marcela (org.). Mulheres de hoje: figuras do feminino no discurso analítico. Petrópolis: KBR, 2012.
BENETI, Antonio. Qual é o seu sexo? Opção Lacaniana, n. 65, abril de 2013, p. 77-82.
BASSOLS, Miquel. Violência contras as mulheres: questões preliminares ao seu tratamento a partir da psicanálise. Correio, n. 72, 2013, p. 47-52.
BRODSKY, Graciela. A escolha do sexo. Clique, n. 2, agosto de 2003, p. 30-35.
BROUSSE, Marie-Hélène. Em Miami, ou o sintoma como sex-symbol. Opção Lacaniana, n. 66, agosto de 2013, p. 79-89.
CALDAS, Heloísa. O binário lacaniano. Opção Lacaniana, n. 65, abril de 2013, p. 93-96.
CAMPOS, Sérgio. Amar sem compreender. Opção lacaniana, n. 62, dezembro 2011, p. 105-110.
DE FRANCISCO, Mercedes. Una perspectiva diferente sobre la violencia de género. Virtualia. Revista digital da EOL, n. 18, 2008. Acesso à internet em 15 de junho de 2014: http://virtualia.eol.org.ar/018/template.asp?dossier/francisco.html
FUENTES, Maria Josefina Sota. As mulheres e seus nomes. Belo Horizonte: Scriptum, 2012.
HARARI, Angelina. Um certo saber de passe... Opção lacaniana, n. 62, dezembro 2011, p. 93-96.
HARARI, Angelina. O que há de feminino na mulher. Opção Lacaniana, n. 65, abril de 2013, p. 43-47.
HORNE, Bernardino. Depois do passe. Correio, n. 66, 2010, p. 33-42.
LA SAGNA, Philippe. O homem e a mulher, e a psicanálise: lendo o Seminário XVIII de Lacan. Curinga, n. 29, dezembro 2009, p. 19-27.
LAIA, Sérgio. A pegada masculina do gozo na escala invertida da lei no desejo. Opção Lacaniana, n. 65, abril de 2013, p. 83-88.
LAIA, S. Identidad, diversidad y diferencia de los sexos. In: TORRES, M., SCHNITZER, G., ANTUÑA, A. y PEIDRO, S. TRANSformaciones. Ley, diversidad, sexuación. Buenos Aires: Grama Ediciones, p. 311-324.
LAURENT, Éric. Novas normas da homossexualidade. In: A sociedade do sintoma. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2007, p. 151-162.
LAURENT, Éric. A disparidade no amor. Curinga, n. 24, junho 2007, p. 21-32.
LAURENT, Éric. A psicanálise e a escolha das mulheres. Belo Horizonte: Scriptum, 2012.
MILLER, Jacques-Alain. Uma partilha sexual. Clique, n. 2, agosto de 2003, p. 12-29. (Texto fundamental para a diferenciação entre o modo feminino e o modo masculino de amar).
MILLER, J. A. Clínica de la posición femenina (1992). In: Introducción a la clínica lacaniana. Conferencias en España. Barcelona: ELP y RBA Libros, 2006, p. 283-294
SANTIAGO, Ana Lydia. Coup de foudre. Opção lacaniana, n. 62, dezembro 2011, p. 97-104.
SANTIAGO, Jésus. A intromissão compulsiva do olhar na época da permissividade delirante. Opção Lacaniana, n. 61, novembro de 2011, p. 133-141.
SANTIAGO, Jésus. A plasticidade da sexuação feminina. Opção Lacaniana, n. 65, abril de 2013, p. 89-92.
SANTIAGO, Jésus, SANTIAGO, Ana Lydia, BRISSET, Fernanda Otoni. Corpo de homem. Acesso à internet em 15 de junho de 2015: http://www.enapol.com/pt/template.php?file=Las-Conversaciones-del-ENAPOL/Cuerpo-de-Hombre/Jesus-Santiago.html
SANTIAGO, Jésus. O nome, o oco e a fonação. Opção lacaniana, n. 67, dezembro 2013, p. 89-96.
SOUTO, Simone. A histeria hoje. Acesso à internet em 15 de junho 2014: http://www.enapol.com/pt/template.php?file=Las-Conversaciones-del-ENAPOL/La-histeria-hoy/Simone-Souto.html
TARRAB, Mauricio. Não-todo varão. Correio, n. 66, 2010, p. 43-50.
TORRES, Monica. Quando o objeto faz par. Correio, n. 66, 2010, p. 51-74.
VIEIRA, Marcus André. Como morder o mar. Opção lacaniana, n. 67, dezembro 2013, p. 97-103.
VINCINGUERRA, Rose-Paule. O falo, resíduo que verifica. Correio, n. 67, 2010, p. 63-70.
  1. O mal, sua marca nos corpos, e a vida
FREUD, Sigmund. Além do princípio do prazer (1920). In: Obras Completas, v. 14. São Paulo: Companhia das Letras, 2010, p. 161-239.
FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização (1930). In: Obras Completas, v. 18. São Paulo: Companhia das Letras, 2010, p. 124-354.
FREUD, Sigmund. Por que a guerra? (1932). In: In: Obras Completas, v. 18. São Paulo: Companhia das Letras, 2010, p. 417-435.
GUILLOT, Éric. Da agressividade à pulsão de morte. Aleph, Delegação Paraná da Escola Brasileira de Psicanálise, n. 4, 2014, p. 108-119.
LACAN, Jacques. A agressividade em psicanálise. In: Escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.
LACAN, J. Kant com Sade (1962). In: Escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 1998, p. 776-806.
LACAN, Jacques. Televisão. In: Outros escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 2003, p. 508-549. (Texto de referência para o Argumento do XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano, no que concerne à concepção lacaniana do “racismo” e ao que afeta a “multidão” no mundo contemporâneo).
LAIA, Sérgio. A violência enlouquecida de nossos tempos. aSEPHallus, N. 11, novembro de 2011. Acesso à internet 15 de junho 2014: http://www.isepol.com/asephallus/numero_11/artigo_03_revista11.html
LAURENT, Éric. O mal em psicanálise. Curinga, n. 25, novembro 2007, p. 19-26.
MANDIL, Ram. Conjunto vazio. Opção Lacaniana, n. 66, agosto de 2013, p. 67-78.
MILLER, Jacques-Alain (dir.). L’Autre méchant: six cas cliniques commentés. Paris: Navarin, 2010.
NAVEAU, Pierre. Quando o mal avança. Aleph, Delegação Paraná da Escola Brasileira de Psicanálise, n. 4, 2014, p. 76-81.
VIEIRA, Marcus André. Mordidavida. Opção Lacaniana, n. 65, agosto de 2013, p. 25-34.
VIEIRA, Marcus André. Da voz à ressonância. Aleph, Delegação Paraná da Escola Brasileira de Psicanálise, n. 4, 2014, p. 82-87.
WINTREBERT, Dominique. A automutilação, uma inscrição real. Aleph, Delegação Paraná da Escola Brasileira de Psicanálise, n. 4, 2014, p. 60-63.
  1. Os destinos do amor
BROUSSE, Marie-Hélène. L’amour du sinthome contre la haine de la différence. La cause freudienne, n. 62, 2006, pp. 21-26.
FORBES, Jorge. Real novo amor. Opção Lacaniana, n. 66, agosto de 2013,p. 37-40.
FREUD, Sigmund. A dinâmica da transferência (1912). In: Obras Completas, v. 10. São Paulo: Companhia das Letras, 2010, p. 133-146. (Texto fundamental para a concepção freudiana de “transferência”)
FREUD, Sigmund. Observações sobre o amor transferencial (1915). In: Obras Completas, v. 10. São Paulo: Companhia das Letras, 2010, p. 210-228. (Texto fundamental para a concepção freudiana de “transferência”)
FREUD, Sigmund. Análise terminável e interminável In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud, v. XXIII. Rio de Janeiro: Imago, 1976, p. 239-288. (Texto fundamental para a concepção freudiana de “restos sintomáticos”, evocada neste Eixo Temático).
GOROSTIZA, Leonardo. Un nuevo amor. In: Registros: amor y psicoanálisis. Buenos Aires, 2005, pp. 71-80.
LACAN, Jacques. O seminário. Livro 8: a transferência (1960-1961). Rio de Janeiro: Zahar, 1992.
LACAN, Jacques. O seminário. Livro 11: os quatro conceitos fundamentais da psicanálise (1964). Rio de Janeiro: Zahar, 1988. (Texto fundamental para a crítica de Lacan à “liquidação da transferência”)
LACAN, Jacques. O seminário. Livro 20: mais, ainda (1972-1973). Rio de Janeiro: Zahar, 1985. (Texto importante para as referências deste Eixo sobre o amor e o “amódio”).
LEGUIL, François. Da natureza de um AE. Curinga, n. 32, junho 2011, p. 131-141.
LEGUIL, François. Um AE à altura da escola. Curinga, n. 36, junho 2013, p. 131-141.
LAURENT, Éric. Dois exemplos de passe no ensino de Lacan. In: Versões da clínica psicanalítica. Rio de Janeiro: Zahar, 1995, p. 225-232.
MILLER, Jacques-Alain. Los divinos detalles (1989). Buenos Aires: Paidós, 2005.
MILLER, Jacques-Alain. El banquete de los analistas (1989-1990). Buenos Aires: Paidós, 2000. (Texto de referência para a leitura lacaniana sobre o “trabalho de transferência” e a “transferência de trabalho”, além de ser uma elucidação primorosa do escrito lacaniano “A proposição de 9 de outubro sobre o psicanalista da Escola”).
MILLER, Jacques-Alain (dir.) . La transferência negativa. Barcelona: ECBF, 1999.
MILLER, Jacques-Alain. Uma fantasia. Opção Lacaniana, n. 42, fevereiro de 2005, p. 7-18. (Conferência em cujo final, frente à proliferação de objetos a na civilização contemporânea, há uma inversão quanto ao modo tradicional de se conceber a relação entre transferência e saber. Essa inversão foi referência para o Argumento do XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano: primeiro, o amor e, depois, o saber).
MILLER, Jacques-Alain. O passe do falasser. Opção Lacaniana, n. 58, outubro de 2010, p. 31-42.
MILLER, Jacques-Alain. Haveria passe? Opção Lacaniana, n. 59, março de 2011, p. 65-72.
NICÉAS, Carlos Augusto. Introdução ao narcisismo: o amor de si. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.
SANTIAGO, Ana Lydia. Morrer por amor: o choque do significante no corpo. Opção Lacaniana, n. 66, agosto de 2013,p. 63-66.
SUAREZ, Esthela-Solano. Os poderes do amor. Latusa, n. 10, 2005.
  1. Psicologia das massas, análise do eu... e a deriva das pulsões
BELAGA, Guillermo. Sobre o sintoma e o laço social. Curinga, n. 17, novembro 2008, p. 27-38.
FONSECA, Thiago, COCCO, Guiseppe e NEGRI, Antonio. Na volta a Espinosa, a construção do comum. Cult, n. 189, abril 2014, p. 38-41. (Entrevista importante para um esclarecimento sobre a noção de “multidão” nos livros recentes de Hardt e Negri).
FORBES, Jorge. Inconsciente e responsabilidade. São Paulo: Manole, 2012.
FREUD, Sigmund. As pulsões e seus destinos (1915). Belo Horizonte: Autêntica, 2013. (Obras incompletas de Freud).
FREUD, Sigmund. Psicologia das massas e análise do eu (1921). In: Obras Completas, v. 15. São Paulo: Companhia das Letras, 2011, p. 13-113. (Texto fundamental para a elucidação do que Freud tematizou sobre a formação das massas).
GONTIJO SALUM, Maria José. O grupo como estratégia de (des)inserção em adolescentes institucionalizados. aSEPHallus (Online), n. 11, 2011. Acesso à internet em 15 de junho de 2014: http://www.nucleosephora.com/asephallus/umero_11/artigo_07_revista11.html
GROVA, Tatiane, MACHADO, Ondina, LUTTERBACH-HOLCK, Ana Lúcia e VIEIRA, Marcus André. Psicanálise na favela: o projeto Digaí-Maré e a clínica dos grupos. Rio de Janeiro: Digaí, 2008.
HARDT, Michael e NEGRI, Antonio. Império. São Paulo: Record, 2001. (Dedicado a atualizar a noção de “Império” como um modo de apresentação do poder no mundo contemporâneo e bastante diverso do que se concebe como “imperialismo”, este livro apresenta, especialmente no último capítulo – “A multidão contra o Império” –, uma concepção de “multidão” que pode servir como um contraponto contemporâneo ao que Freud abordava em termos de “psicologia das massas”).
HARDT, Michael e NEGRI, Antonio. Multidão. Guerra e paz na era do Império. São Paulo: Record, 2005. (Especialmente em sua segunda parte – intitulada “Multidão” – este livro prossegue e aprofunda o que foi inicialmente apresentado em Império. Pode ser uma oportunidade para que a psicanálise de orientação lacaniana apresente também suas concepções sobre o que faz laço social no mundo contemporâneo).
LACAN, Jacques. Televisão. In: Outros escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 2003, p. 508-549. (Texto fundamental para a concepção lacaniana de “racismo” e para uma leitura do que afeta a “multidão” no mundo contemporâneo).
LAURENT, Éric. Sete problemas de lógica coletiva na experiência da psicanálise segundo o ensinamento de Lacan. Opção lacaniana, n. 26/27, abril de 2000, p. 17-34.
LAURENT, Éric. Le Nom-du-Père: psychanalyse et démocratie. Cités, n. 16. 2006.
LAURENT, Éric. A sociedade do sintoma. In: A sociedade do sintoma. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2007, p. 163-177.
LAURENT, Éric. Seminário: mentiras da felicidade. In: Loucuras, sintomas e fantasias na vida cotidiana. Belo Horizonte: Scriptum/EBP, 2011, p. 71-98.
LAURENT, Éric. Le sujet de la science et la distinction féminine. La cause du désir. La science est votre vérité. Nouvelle Revue de Psychanalyse, n. 84, mai 2013, p. 24-38. (Texto importante para uma leitura sobre a "feminização do mundo" e também para uma possível articulação entre a "solidão do Um" e o "individualismo de massa).
LAURENT, Éric. O racismo 2.0. Opção lacaniana, n. 67, dezembro 2013, p. 31-35. (Texto muito esclarecedor do que Lacan concebe como “racismo” em “Televisão”).
LUTTERBACH-HOLCK, Ana Lúcia. A ação lacaniana e o Digaí Maré. Correio, n. 58, p. 40-52.
LUTTERBACH-HOLCK, Ana Lúcia. Passo à cidade : a psicanálise e a guerra. In : Patu: a mulher abismada. Rio de Janeiro: Subversos, 2008, p. 118-132.
MILLER, J.-A. El campo pulsional. In: El Otro que no existe y sus comités de ética (1996-1997). Con colaboración de Éric Laurent. Buenos Aires, Paidós, 2005, p. 369-390. (Lição na qual aparece, ainda como “a ser discutida”, a referência à “feminização da civilização contemporânea”).
MILLER, J.-A. Capricho y voluntad. In: Los usos del lapso (2000-2001). Buenos Aires, Paidós, 2004, p. 159-182. (Lição na qual se afirma que “entramos na grande época da feminização do mundo”).
MILLER, J.-A. Lacan et la politique: entretien. Cités, n. 16. Paris, 2006.
MILLER, J. –A. A salvação pelos dejetos. In: Perspectivas dos escritos e outros escritos de Lacan. Rio de Janeiro: Zahar, 2011, p. 227-233.
NICÉAS, Carlos Augusto. Introdução ao Narcisismo: o amor de si. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.
SANTIAGO, Homero. O que é, quem é a multidão. Cult, n. 189, abril 2014, p. 29-31. (Texto importante para um esclarecimento sobre a noção de “multidão” nos livros recentes de Hardt e Negri).
SANTOS, Tania Coelho e DECOURT, Marcela Cruz (orgs). A cabeça do brasileiro no divã. Rio de Janeiro: Sephora, 2008.
VIEIRA, Marcus André. Pânico! In: Restos. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2008, p. 23-44

Informações sobre apresentação de trabalhos
Até o dia 7 de setembro de 2014, os textos deverão ser enviados para a Comissão Científica (email: xxebcf.cientifica@gmail.com). Solicita-se que cada texto se oriente por um dos Eixos Temáticos explicitados acima e que o indique logo em seguida ao título. O número máximo de caracteres é 6000, incluindo espaços e notas, na fonte Times New Roman. A precisão, a clareza conceitual, a articulação com um Eixo Temático, o limite de caracteres serão as principais referências da Comissão Científica para a escolha dos textos que vão compor as Mesas Simultâneas. 
Ao enviar um texto, quem o redigiu precisa já ter se inscrito como participante do XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano. Inscrições »