14/11/2014

Editorial

Agora, chegou a hora de chegar ao nosso Belo Horizonte!
Fernanda Otoni Brisset - Coordenadora do XX EBCF

Com satisfação colocamos no ar o último Boletim! 
Passou tão rápido esses últimos meses, na companhia de tantos entre vocês. Fomos conversando, por aqui e acolá, sobre os diversos matizes que tingem o tema Trauma nos corpos e violência nas cidades,  e desenhamos, juntos, os espectros fractais do esperado encontro que nos aguarda na próxima sexta-feira, dia 21 de novembro.

É difícil amar, é difícil ser amado

Vídeo com François Leguil - O amor e a psicanálise

Concepção: metaDonna

"Eu não julgo quem responde um ato violento com um outro ato violento”

Vídeo de Rua VII

Concepção: Elizabeth Medeiros e Lilany Pacheco

"Cada vez mais somos vítimas de nós mesmos"

Vídeo de Rua V

Concepção: Elizabeth Medeiros e Lilany Pacheco

Lançamentos na Livraria do XX EBCF

LIVRARIA da EBP
convida para o lançamento dos livros de
autores do campo freudiano
dia 22 de novembro as 12h30 no
XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano

Gozos da Mulher
Lêda Guimarães
Um ponto de partida...
A interpretação analítica
Eliane Baptista e
Rosane da Fonte
Primo Levi,
a escrita do trauma
Lucíola Freitas
Editora Subverso
Corpo escrito:
um estudo psicanalítico
sobre nomeações e
marcas corporais
Bete Siqueira
 

10/11/2014

Editorial

Lilany Pacheco - Coord. da Comissão de Divulgação e Mídia do XX EBCF

Faltam menos de duas semanas para o Encontro que reunirá em Belo Horizonte todos os membros da Escola Brasileira de Psicanálise e a comunidade de interesse em torno do tema: "Trauma nos corpos, violência nas cidades". Nossos corações, almas e corpos estão em voltagem máxima! Participe desta festa dos psicanalistas em sua articulação com a vida dos corpos na cidade e seus efeitos para prática da psicanálise, hoje. Participe e colha os efeitos traumáticos que este Encontro produzirá em cada um!
Este número de esseOesse leva consigo o testemunho e o vídeo com a entrevista a Philippe Lacadée, psicanalista francês, em visita a Belo Horizonte, nos quais reconhece que a prática psicanalítica que acontece nas ruas da nossa cidade é a mais completa tradução da expressão lacaniana  "amar é dar o que não se tem a quem nada pede". O vídeo de Rua no qual se transmite que a violência é a falta do Outro, dentre eles o Outro do amor. Os textos preparatórios para a Jornada de Cartéis, evento satélite, sobre os Destinos do Amor no dispositivo analítico, além das ressonâncias sobre o tema deste XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano, Brasil afora!
Leiam, curtam, compartilhem! esseOesse #12 na rede!

L’enfer, les anges et l’idiot

Willian Blake, ilustração da Divina Comédia, 
Inferno, Canto V, 37-138, 'O redemoinho dos amantes'
Testemunho de Felipe Lacadée sobre o Consultório de Rua
Eu gostaria de trazer aqui um modesto testemunho de uma experiência vivida com as pessoas que trabalham no consultório de rua. Propuseram a mim e ao Mario Elkin Ramirez, psicanalista em Medelin, na Colômbia, dar uma supervisão para uma equipe de técnicos do consultório de rua.

A precariedade não implica necessariamente a violência

Entrevista com Phillipe Lacadée

Concepção: metaDonna

Violência é a falta do Outro

Vídeo de Rua VI

Concepção: Elizabeth Medeiros e Lilany Pacheco

Fazer pela via do amor… da boa maneira

René Magritte, Le viol, 1934
Evento Cartéis[1]
Clara María Holguin
Vice-Presidente na NEL/Membro da AMP

“E o que lhe faz pensar que sou um homem? Poderia ser uma mulher”. Esta resposta dada por A. Di Ciaccia a sua paciente quando disse tê-lo escolhido por ser um homem, interroga o lugar desde onde deve ser pensada a posição do analista.

O amor sem letra

Cena do Banquete, Taça ática, c. 480 AC, Musée du Louvre
Evento-Cartéis

Entrevista
com Yolanda Vilela
por Cristiane Barreto





Cristiane Barreto: As assonâncias, esse tipo de rima imperfeita que faz coincidir as vogais, presente no título em francês do Seminário 24 de Lacan – L’insu que sait de l’une bévue s’aile à mourre –, traz embaraço à tradução, ao mesmo tempo que parece promover um exercício de poesia na busca de ressonâncias das palavras em português.

Transferência negativa, silêncio e amor

Salvador Dali, Weaning of Furniture Nutrition, 1934
Paola Salinas

Sabemos que uma experiência analítica se inicia e se mantém pelo amor, pelo estabelecimento de um laço pautado na transferência amorosa que, aos poucos, cede lugar ou se acopla ao amor ao saber e, finalmente, ao amor ao inconsciente. Uma passagem da vertente imaginária à simbólica.

Preparatórias

EBP- Bahia
Programação da EBP - Bahia
2° SEMESTRE 2014


“O Real em Perspectiva” 
Julho a Dezembro

NOVEMBRO
Quarta 12 de novembro 

Atualização do trauma 
Fátima Sarmento • “O acontecimento traumático”

Coordena: Claudio Melo 

Ressonâncias I

O trauma nos corpos: de Freud a Lacan
Instituto de Psiquiatria - IPUB/UFRJ

Ressonâncias II

O Trauma na Psicose[1]
Julia Solano Martins
Associada do IPB – Seção Bahia

O conceito de trauma que em grego significa ferida; está presente em toda a obra de Freud. Encontramos " trauma " no início de sua teoria , como  consequente a uma experiência sexual traumática prematura ". Um determinado evento de cunho sexual promoveria um excesso de excitação que deixaria uma marca no corpo do sujeito, marca esta que só seria ressignificada em uma situação posterior, no momento do encontro com um segundo acontecimento que produziria o trauma. 

Ressonâncias III - A escrita do trAuma

Capa
O horizonte epistêmico de Primo Levi a escrita do trauma é aquele do testemunho. A pergunta que  orientou e permitiu a articulação entre o campo da literatura e aquele da psicanálise, é uma pergunta sobre os confins da representação: como o escritor enfrentou a dimensão absolutamente traumática da experiência concentracionária, em sua opacidade e ilegibilidade?

30/10/2014

Editorial


21 & 22 + TRAUMA e VIOLÊNCIA (POR VIOLETA HANONO)
nota estendida sobre os Seminários/Conferências de AMEs e a ironia,
 seguida de uma breve notícia sobre as Mesas Simultâneas e um vídeo



Sérgio Laia -  Coord. da Comissão Científica do XX EBCF


Em outro Editorial, pude anunciar que nove Analistas Membros da Escola (AMEs) vão apresentar, no próximo dia 21 de novembro, Seminários e Conferências para os inscritos no XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano, bem como pude listar os títulos dessas atividades, o nome desses colegas, a novidade que elas comportam e como fazer para delas participar. Agora, neste número do esseOesse, vocês poderão ler as ementas e algumas referências bibliográficas desses Seminários e Conferências para que definam suas escolhas.

Trauma e corpo – automutilação, consistência e amarração

Museu Nacional de Berlim,
Coleção de Antiguidades Clássicas, c. 460 A.C.
SEMINÁRIO
21 de novembro de 2014
14h  às 20h
Salão Chrysoberyl

Cristina Drummond

Se o estádio do espelho se consistiu numa aparelhagem privilegiada no ensino de Lacan para localizar o pulsional no corpo levando em conta o simbólico e o imaginário, na época do real sem lei ele não dá conta das diversas soluções que os sujeitos encontram para fazer laço entre corpo e palavra.

O mal e suas vicissitudes nos corpos e na vida

 Adam & Eva (Der Sündenfall)
Lucas Cranach d. Ä. (1472 Kronach – 1553 Weimar)
Wittenberg, c. 1537 © KHM mit MVK und ÖTM
Kunsthistorisches Museum 
SEMINÁRIO
21 de novembro de 2014
14h  às 20h
Salão Aquamarine

Sandra Grostein

Trata-se de contextualizar e, se possível responder, uma das questões levantadas pela Comissão Científica deste Encontro a partir do eixo temático “O Mal, sua marca nos corpos e a vida”: “Considerando que há modos de gozo que mortificam os corpos, mas que tampouco há vida em corpos apartados do gozo, como a vida pode ainda resistir aos malefícios de certos modos de gozo alojados nos corpos?”

O troumatismo e os corpos

Gaudi, Escadas: Catedral da Sagrada Familia, Barcelona
SEMINÁRIO
21 de novembro de 2014
14h às 17h
Salão Aventurin

Bernardino Horne

Troumatismo é um termo criado por Lacan e que interpola "trauma" e "furo" (trou, em francês).

Sintoma: nos corpos e na cidade – ato analítico e ação lacaniana

Banksy, "Bouquet Grenade" West Bank, Israel, 2009
SEMINÁRIO
21 de novembro de 2014
14h às 17h
Salão Alexandrite

Ana Lúcia Lutterbach Holck

O que poderia, juntamente com o ato analítico tal como Lacan o definiu, ganhar lugar como ação psicanalítica, ou mesmo, ousaria dizer, como ação lacaniana, que pudesse propiciar, deste ato, suas consequências na sociedade? (...) Este é certamente o campo que de agora em diante se abre para nós
Jacques-Alain Miller

Homens, mulheres, corpos que falam

Maurits Cornelis Escher, Bond of Union, 1956
SEMINÁRIO
21 de novembro de 2014
17h15min às 20h15min
Salão Aventurin

Elisa Alvarenga

Freud, em “Análise terminável e interminável”, considera que três fatores são decisivos para o êxito de um tratamento analítico: a influência dos traumas, a intensidade das pulsões e as alterações do eu.

Trauma e violência na clínica, na arte e no cinema

Georges Melies, Le voyage dans la lune, 1902
SEMINÁRIO
21 de novembro de 2014
17h15min às 20h15min
Salão Alexandrite

Maria do Carmo Dias Batista

O momento traumático e o ato violento serão abordados a partir da mediação oferecida pela fala na sessão analítica, pela imagem na obra de arte e pela conjunção imagem-palavra no cinema.

Por que a violência?

Stanley Kubrick, Laranja Mecânica, 1971
CONFERÊNCIAS DE AMEs
21 de novembro de 2014
14h às 16h
Dayrell Theatre

Francisco Paes Barreto

É possível, no campo aberto por Freud, radicalizado por Lacan e elucidado por Miller, uma leitura do aumento da violência que se verifica no mundo contemporâneo, e com especial intensidade e algumas particularidades, no Brasil.

A violência e o feminino

Johann Ulrich Krauss, "Tiresias" in The metamorphoses
of Ovid,  c. 1690
CONFERÊNCIAS DE AMEs
Dia 21 de novembro de 2014
16h15min às 18h15min
Dayrell Theatre

Heloísa Caldas

Fala-se muito em violência contra a mulher. Vamos preferir, nesta conferência, relacionar a violência, de forma mais lacaniana, ao feminino cuja conceituação, com Lacan, descola-se do corpo anatômico e da categoria de gênero.

Contribuições para uma leitura da ex-sistência do corpo a partir da topologia

Anéis borromeanos
CONFERÊNCIAS DE AMEs
21 de novembro de 2014
18h30min às 20h30min
Dayrell Theatre

Luiz Henrique Vidigal

Nos últimos seminários há uma crescente preocupação de Lacan com a questão do corpo, ao mesmo tempo em que a topologia assume um papel importante na tarefa de levar adiante a psicanálise.

Enquadre e tratamento da violência e do trauma na obra de Julieta Hanono

 A obra de Julieta Hanono e o que ela pôde enquadrar e tratar quanto à violência e o trauma 

Criação e montagem: Isabel do Rêgo Barros Duarte, em colaboração com Flávia Corpas
Filmagem e Ediçao: Felippe Cesar Marins
Som: Bruno Sarmet

22/10/2014

Editorial

Henri Kaufmanner - Diretor do XX EBCF

A arte esta mais além do simbólico.
Se o simbólico esta no principio do fazer, a arte é um saber fazer... Há mais verdade na arte do que em qualquer blá blá blá.... Ela não tem nada de pré verbal, ela é verbal a segunda potência!!!! (Lacan, L’une-bévue)

Uma carta chega ao seu destino

Rio de Janeiro, 29 de agosto de 2014

De: Leila Danziger
Para: Comissão Organizadora do XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano





Apoio:

O que desaparece, o que resiste

"Pallaksch. Pallaksch.", Leila Danziger
Fátima Pinheiro

A arte hoje em dia não responde ao apelo da forma.  Isto implica que nos encontramos diante de um experimentalismo que propicia códigos inéditos, acompanhados de uma diversidade de propostas, técnicas e matérias[1].

A arte esta do lado do segregado, do vencido

Fátima Pinheiro entrevista a artista Leila Danziger

Imagem e Ediçao: Lourenço Astúa de Moraes

A Festa do Encontro é GÃ!

Festa Gã
Comissão de acolhimento


Eu queria decifrar as coisas que são importantes. E estou contando não é uma vida de sertanejo, seja se for jagunço, mas a matéria vertente. Queria entender do medo e da coragem e da que empurra a gente para fazer tantos atos, dar corpo ao suceder.
(Guimarães Rosa em Grande Sertão Veredas).

Livraria do XX EBCF

Esses gerais são sem tamanho. Enfim, cada um o que quer aprova, o senhor sabe: pão ou pães, é questão de opiniães... O sertão está em toda parte. (Guimarães Rosa, Grande Sertão Veredas).

13/10/2014

Editorial

Neste esseOesse 10, leiam os textos de Ondina Machado, Bartyra de Castro e Nancy Greca, que nos oferecem os batimentos do tema de nosso XX EBCF, de leste a oeste e de norte a sul do Brasil.
Como condensador do Um de nossa escola apresentamos a entrevista que Luiz Fernando Carrijo, Presidente da EBP, concedeu a Marcelo Veras, e no Vídeo de Rua, a música que a cidade canta para pensar a violência e os tratamentos possíveis a ela. E por falar em tratamento possível, na aba Evento Cartéis, a entrevista de Sérgio Campos sobre o amor e o final da análise para os homens e, mais ainda, um vídeo com as palavras duas mulheres Ana Lúcia Lutherbach e Ana Aromí, sobre o amor após o fim da análise. Esses temas nos interessam, eles se entrecruzam nas articulações epistêmicas, clínicas e políticas deste XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano.

Entrevista com Sérgio de Campos

Sérgio de Campos, lançamento do seu livro 'Passema'
Editora Scriptum
Evento Cartéis:  por Inês Seabra

Inês Seabra: Nossas investigações sobre as mutações do amor ao final de análise nos levam a perguntar sobre as parcerias amorosas, sobre os destinos do amor no homem e na mulher.
Amar seria mais difícil para os homens?

50 anos do golpe contra o Brasil

Vídeo com Luis Fernando Carrijo

Concepção: MetaDonna

A euforia da violência!

Vídeo de Rua IV

Concepção: Elizabeth Medeiros e Lilany Pacheco

Um amor surpreendente!

Vídeo: O amor pós análise

Concepção: MetaDonna

Um instante mais, e...

Ondina Machado

Gosto muito de uma situação relatada por Luiz Eduardo Soares no livro Cabeça de porco[1] onde conta que, num momento em que se vivia uma onda de violência no Rio, uma senhora estava subindo no elevador de um grande prédio comercial quando "um rapaz negro, com aspecto de pobre" entrou. Ela foi tomada de grande aflição, achando que iria ser assaltada. O rapaz desceu poucos andares depois sem que nada acontecesse. Mesmo assim, a senhora relatou sua experiência para as amigas: "Você não imagina o que me aconteceu, quase fui assaltada."

Do encontro traumático original

Nancy Greca Carneiro [1] [2]

A violência como um objeto elevado à dignidade da coisa.
Violência e trauma: Que importância para a clínica hoje?
Da salvação pelos dejetos e da salvação pelo ideal.

Será destas articulações entre o generalizado e o singular que tratará o XX Encontro da EBP: Trauma nos corpos, violência nas cidades. [3]

Trauma e Psicanálise


duscumpadi
Bartyra Ribeiro de Castro[1]

Quando Freud, no final do séc. XIX, descobriu o inconsciente, ele o fez a partir do trauma. Para a psicanálise, o trauma funda a história de cada um de nós, nossa constituição psíquica, nossa realidade. Desde o ‘Projeto para uma psicologia científica’, Freud já ressaltava a importância do trauma, traduzido pelo efeito da perda em relação à primeira experiência de satisfação e o impossível reencontro com esta.

Aqui entre nós é tudo gente boa!


Nesse instante, reparei que já não tinha as algemas;
porém, não pude lembrar nem quando,
nem como as tinham tirado. (Victor Hugo)

Trauma: intercessão entre o público e o privado?

Arthur Bispo do Rosário: Arte além da loucura
Frederico Morais, 2013, Nau Editora
duscumpadi
Ana Stela Sande

Desde o inicio do ano, estamos no Núcleo de Psicose do Instituto de Psicanálise da Bahia, tentando dar conta do tema proposto para o XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano e da sua relação com a psicose.

Preparatórias


3º Encontro de Psicanálise do Vale do São Francisco
Trauma e Ato
10 e 11 OUT

Convidada:
Ana Lúcia Lutherbach

Local:
Auditório Biblioteca  UNIVASF
Petrolina PE

Incrições:
Colegiado de Psicologia da UNIVASF
(87) 2101-6868

Ressonâncias

Programação setembro e outubro da EBP-BA

29/08/2014

Editorial

Fernanda Otoni Brisset - Coordenadora do XX EBCF

Olha quem está falando no esseOesse, minha gente!
Eric Laurent toma a palavra, traumatiza e sacode a nossa comunidade analítica numa entrevista inédita, exclusivamente endereçada ao XX Encontro. Ele convida-nos à tarefa de leitura da clínica analítica, no Brasil, como um laboratório em condições de esclarecer a violência como um sintoma social de nossa época.

O acolhimento e o XX Encontro da Escola Brasileira de Psicanálise

Parque Mun. Américo Renné Giannetti - Belo Horizonte
Comissão de acolhimento

"Acolhimento é um significante muito caro a nós, psicanalistas de orientação lacaniana. Diz de uma decisão do analista a oferecer-se em posição de a-colher os efeitos do traumatismo que causa um por um. Sabemos do efeito de sua presença acolhedora, ali ao lado, visando mais além, subversivamente, perturbar as defesas ao servir-se dos intervalos abertos pelas contingências desse encontro e dar passagem a um ar nouveau que, por ventura, possa advir. É vero!!! O analista-trauma está por ali onde o a-colher se instala”. Foi assim que Fernanda Otoni nos respondeu ao receber as primeiras notícias das intenções da Comissão de Acolhimento. São dizeres que contornam, reafirmam e orientam a posição de cada um que se enlaça ao XX Encontro da Escola Brasileira de Psicanalise.

Há algumas coisas que a ciência não explica, a guerra é uma delas

Vídeo: Éric Laurent

Concepção: metaDonna

Nós somos a voz da cidade, uma voz escrita, mas uma voz

Vídeo de Rua III

Concepção: Elizabeth Medeiros e Lilany Pacheco

Trauma nos corpos, violência nas cidades

"Les Sans-papiers" em Paris 2011
duscumpadi

Cassandra Dias Farias

Para contribuir com o debate em torno do tema do XX EBCF, sirvo-me de duas referências que foram trabalhadas nas atividades da Delegação Paraíba: O trauma, generalizado e singular (Éric Laurent) e Por que a guerra? (Sigmund Freud).

Sobre a violência

Banksy, Monalisa with Bazooka Rocket
duscumpadi

Oscar Reymundo

Em “A agressividade em psicanálise”, Lacan define a agressividade como estrutural e, ainda, como uma tendência ligada a um modo de identificação narcísico. Esta tendência agressiva poderá ser tratada e conduzida de modo que não impeça a inclusão do sujeito no laço social, na convivência com outros, ainda que o mal-estar e o impasse próprio do desencontro entre seres falantes sempre faça parte da mesma. Embora o limite entre agressividade e violência nem sempre fique claramente definido, podemos pensar que a violência irrompe quando o mal-estar se torna insuportável para o sujeito, isto é, impossível de ser suportado simbolicamente.

A América Latina diante do desafio da mundialização do narcotráfico

Plantação de Cannabis Sativa no Uruguai 
V. Lacadée e P. Marrey-Semper*

Segundo o dossiê apresentado por V. Lacadée e P. Marrey-Semper, assistimos a uma flexibilização das políticas antidrogas na maioria dos países latino-americanos. Tal flexibilização deve-se a uma evolução global das estratégias de luta contra a droga adotadas por eles. Anteriormente engajadas quase exclusivamente em políticas repressoras visando os produtores, elas parecem hoje levar em conta o consumidor, intervindo na regulamentação e na produção de estupefacientes.
Leia a seguir alguns trechos desse dossiê, cujo conteúdo integral pode ser encontrado no link abaixo.

Preparatórias I

Revisitando as figuras lacanianas da crueldade
Ódio, Segregação Gozo
EBP-Rio

4 de setembro • 21:00 hs
Rua Capistrano de Abreu, 14
Botafogo - Rio de Janeiro


Preparatórias II

Preparatórias para
XXIII Jornadas Clínicas
EBP-Rio/ ICP-RJ e XX EBCF

20 de setembro de 2014
às 10:00 hs.

Entrevista: Fátima Pinheiro e Gisele Falbo entrevistam a artista
Leila Danziger

Coordenação: Cristina Frederico

Local: MAR - Museu de Arte do Rio
Praça Mauá, 5 - Centro
Rio de Janeiro - RJ
20081-240

http://otraumaesuasvicissitudes.wordpress.com/

Preparatórias III


Programação da EBP - Bahia
2° SEMESTRE 2014


“O Real em Perspectiva” 
Julho a Dezembro

20 horas de atividade gratuita

Rua Comendador José Alves Ferreira, 60
Garcia – Salvador - BA 
(61) 3235-9020
(61) 3235-0080
(61) 3247-8141 
ebpbahia@terra.com.br


Preparatórias IV


Clínica Freudiana
Convida
Atividade Preparatória para o XX EBCF
Trauma nos Corpos, violência nas cidades

Dia 30 de Agosto
08:30 -15:00 hs
Anfiteatro da Faculdade Pitágoras

Convidados:
Henri Kaufmanner
Fernanda Otoni Barros Brisset

Preparatórias V


Conferências na EBP
Phillipe Lacadée
(École de la Cause Freudienne)

Atividade preparatória do
XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano
na Seção Minas
Coordenação Sérgio Laia

VIOLÊNCIA:
marcas nos corpos e nas cidades

I Conferência - Dia 4 de setembro às 20h30
II Conferência - Dia 05 de setembro às 20hs

Violência nos estádios e a ex-timidade

Manifestação da torcida em estádio
Ressonâncias

Carlos Ferraz Batista*

Motivado pelo XX Congresso Brasileiro do Campo Freudiano, aproveito a oportunidade para discorrer, brevemente, sobre um tema que me é caro: violência.

08/08/2014

Editorial

Henri Kaufmanner- Diretor do XX EBCF

Temos um ótimo programa para o mês de novembro e estou seguro que concordarão comigo!
Basta vocês acompanharem a programação de nosso XX Encontro presente neste número do esseOesse. Leiam os horários e disposição das diversas atividades. Nos próximos números de nosso Boletim teremos a oportunidade de apresentá-las de maneira mais pormenorizada.

A clínica na atualidade d'O amor de si

Editora Civilização Brasileira/RJ
Evento-Cartéis

Conversando com Carlos Augusto Nicéas,
por Fernanda Otoni Brisset

O colega Carlos Augusto Nicéas (AME/EBP/AMP) acaba de publicar o livro Introdução ao narcisismo: o amor de si, pela Editora Civilização Brasileira/RJ. Uma leitura preciosa do texto freudiano: Sobre o narcisismo (1914). Ao virar a capa do livro, fui capturada pela ousadia do autor, que desmembrou o título de sua obra para isolar, na página em branco que a inaugura, “O amor de si”, simplesmente só. Esse detalhe inusitado, fora do padrão, dirigiu minha leitura.

O amor pela palavra

Eduardo Coutinho - Foto: hollywoodreporter.com
Evento-Cartéis
Lúcia Grossi
Nosso tema proposto por Maria Josefina para o Evento-Cartéis da Escola Brasileira de Psicanálise, que acontecerá no XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano, é Os destinos do amor, e um dos desdobramentos deste tema maior que me tocou particularmente foi sua proposta de “pensar as condições do amor de transferência nos tempos do Outro que não existe, ou seja, diante da falência do Outro do saber, que forma toma a transferência?”

Violência contra as mulheres ou contra o feminino?

Gian Lorenzo Bernini - Estasi di santa Teresa d'Avila
duscumpadi
Elisa Alvarenga

O mundo globalizado nos coloca em contato com a violência contra as mulheres nos locais mais distantes e diferentes do mundo, confirmando seu caráter universal e transversal, em lugares e épocas distintos, conforme propõe Miquel Bassols, convidado do nosso Encontro Brasileiro.

XX Encontro Brasileiro do Campo Freudiano • Programa

Data:
Local:
21 a 23 de novembro de 2014
Dayrell Hotell & Centro de Convenções
Rua Espírito Santo 901, centro
Belo Horizonte | Minas Gerais
Programa
Download em PDF >>

"que renuncie o analista que não esteja a altura da subjetividade de sua época"

Vídeo com Mário Elkin Ramírez

Concepção: metaDonna

A violência é uma ação, onde não há conversa...

Vídeo de Rua II

Concepção: Elizabeth Medeiros e Lilany Pacheco

Ressonâncias I

Bom Despacho - MG
Andar Pela Rua ...
Eduardo Lucas Andrade

Hoje eu acordei numa vontade danada de prosear, de sentar em algum lugar tranquilo e falar quase que livremente. Nem que seja apenas por alguns instantes, trocar faíscas de sonhos e jogar educados “bons dias!”. Trocar dois dedos de prosa, como diz lá na roça. Né pessoar?! Pessoar? Cadê as pessoas? Hum ... Devem estar por aí, zanzando pelas cidades aos trancos e barrancos, com os traumas circundando seus corpos aos custos benefícios da violência. Espero que o pessoal esteja circulando, caminhando e cantando.

28/07/2014

Editorial

Lilany Pacheco - Coord. da Comissão de Divulgação e Mídia do XX EBCF

Neste número 7 de esseOesse, o Boletim do XXEB, inauguramos a série, Vídeos de Rua, feito com o material de entrevistas realizadas nas ruas de Belo Horizonte, pelos jovens analistas de nossa comunidade de interesse. A idéia das entrevistas surge dentro da perspectiva de dar voz ao que resta silenciado do trauma nos corpos e da violência nas cidades.

O amor ao sinthoma contra o ódio da diferença

Confrontos de rua no Brasil, junho 2013
Evento Cartéis1
Marie Hélène Brousse

A situação política atual – e isto vale tanto para a política em geral quanto para a política da psicanálise – assiste ao confronto de duas concepções do tratamento do mal-estar na civilização: uma é socialmente dominante e aspira a uma visão totalitária das coisas humanas e a outra é resistente e se apoia sobre os desfuncionamentos, os fracassos.

Um amor que dura

Escultura de sombras de Tim Noble e Sue Webster
Evento-Cartéis
Hélène Bonnaud [1]

        O amor de transferência funda a realização mesma da operação analítica. Sem esse amor, o inconsciente não tem nenhuma chance de se manifestar. O amor é, portanto, uma necessidade para se entrar na experiência. É ele que permite a abertura do inconsciente com o aparecimento dos sonhos, dos lapsos, dos esquecimentos, e da própria interpretação que o analisante produz para nutrir o amor pelo inconsciente.